sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Antes de doar seu dinheiro ao Greenpeace saiba algumas verdades

Caríssimos:

Para quem não me conhece meu nome é Igor Guedes de Carvalho e desde que me entendo por gente tenho uma pegada ecológica e ativista

Quando criança me sensibilizavam as histórias onde Chico Bento e Papa Capim que lutavam por seus habitats nas imortais histórias de Maurício de Souza. Com a adolescência  passei rapidamente a admirar aqueles heroicos ativistas que colocavam botes entre arpões de navios baleeiros e os maiores mamíferos da terra. 

Fundadores do Greenpeace no Canadá com 

Não tive dúvidas, assim que consegui meu primeiro emprego como Office-Boy da Unimed Muriaé tornei-me colaborador mensal do Greenpeace, ainda tenho a carteirinha de papel reciclável que recebi em 1999 e guardo-a com muito carinho. Mesmo durante a penúria como estudante universitário em Ouro Preto mantive ativa minha doação e, até bem pouco tempo o fiz, atuando como professor.

Entretanto, ao longo desses anos, percebia que não via medidas efetivas. Não via mais uma baleia sendo salva, ou uma floresta impedida de ser derrubada com ativistas diante de tratores.  As campanhas eram cada vez mais midiáticas e demagógicas (repetiam o óbvio). Exemplos?

  • Depois que a floresta está no chão aparece o Greenpeace com banners enormes que, além de denunciar (o que é a parte nobre) chamam muito a atenção para a marca "Greenpeace" aumentando, consequentemente, o número de colaboradores.
  • Entregam toneladas de papel com abaixo assinados para sensibilizar deputados de bancadas ruralistas (a criação do Santuário de Baleias no Atlântico Sul é um exemplo da baixa efetividade dos abaixo-assinados, 26 anos e NADA)
Creio, sem sarcasmo, que as toneladas de papel dos abaixo-assinados e a logística pra levar uma equipe que estende um banner gigante perto de uma floresta derrubada causem mais dano ao meio ambiente do que o protejam.

Sempre que falo com os funcionários do Greenpeace eles tem uma séria dificuldade em entender o que é uma campanha efetiva. Fica aqui alguns exemplos:

  • O certo é que uma associação de catadores faz mais pelo meio ambiente do que todo o Greenpeace que, com o passar de 4 décadas, tornou-se burocrático, pesado e midiático  Enquanto a situação planetária fica mais crítica o guerreiros do arco-íris ficam mais lentos.
  • Se você deixar de doar seu dinheiro ao Greenpeace e, com esse dinheiro, comprar mudas e planta-las em sua própria localidade fará mais pelo meio ambiente do que ajudar essa ONG.
Nesse instante vocês devem estar se perguntando: "Mas afinal, você tem ódio do Greenpeace?" Por que tantos ataques? O fato é que eu amei essa instituição e tenho a visto esfarelar-se moralmente.

Conhece esse cara? Não? Mas se você é colaborador do Greenpeace ele viaja com seu dinheiro de forma altamente poluente!

  • Como se isso não bastasse o chefe de campanhas do Greenpeace Pascal Husting viajou semanalmente de avião de Luxemburgo para Amsterdã, (360 quilômetros, distancia que nós brasileiros faríamos facilmente de carro ou ônibus). Mas não, um chefe de campanhas do Greenpeace não poderia. Ele escolheu a forma mais poluente de se viajar à curta distância. Isso com um sistema de trens interurbanos que recorta o Velho Continente com qualidade muito superior a qualquer um da América do Sul. Ele pediu desculpas, entretanto, repetiu esse erro por 2 anos interruptamente. E é seu dinheiro que sustenta isso. Ações poluentes, pouco efetivas e até especulação cambial.
Não se iluda, aqueles ativistas das décadas de 70 e 80 se foram. O Greenpeace orgulha-se de dizer que não aceita dinheiro de empresas e governos, somente de pessoas físicas e que por isso não se vendem. Mas a ONG se vendeu sim, ao capital. Toda sua estrutura parece montada para arrecadar cada dia mais. Acredito que com o orçamento anual que ultrapassa a ordem do bilhão de reais poderia-se fazer muito mais.

Não doe seu dinheiro como quem dá esmola por espiação de culpa. Se você colabora com o Greenpeace é por que alguma coisa te incomoda. Use esse dinheiro pra plantar árvores em sua localidade ou mesmo ajudar uma associação de catadores ou até uma ONG local, nela fica mais fácil fiscalizar o gasto do dinheiro e, eu tenho certeza, que sua colaboração não será desperdiçada em caprichos de diretores em vôos semanais e  muito menos perdida em especulação cambial.


5 comentários:

  1. Muito bom Igor. Como um membro ex filiado acho um grande exemplo você nos trazer seu envolvimento com a Instituição. Suas ressalvas, sobre uma Boa Ideia que também pode se corromper pelo simbolismo que envolve o capital, exemplifica bem. Reforço a força

    ResponderExcluir
  2. Muito bom Igor. Como um membro ex filiado acho um grande exemplo você nos trazer seu envolvimento com a Instituição. Suas ressalvas, sobre uma Boa Ideia que também pode se corromper pelo simbolismo que envolve o capital, exemplifica bem. Reforço a força

    ResponderExcluir
  3. Pessoas corrompíveis estão a todos os lados...provavelmente seu triste relato é real, sim, sempre tem uma erva daninha, um hospedeiro para se alimentar dos outros. Mas não podemos parar de acreditar que parte dos esforços serão aplicados em algo palpavel, para fortalecer e revivar nossa fauna e flora, temos que tentar e você meu amigo, pode e deve continuar fazendo a diferença neste mundo podre.
    abraços

    Fabíola Rodrigues

    ResponderExcluir
  4. Uma pena não ter lido essa matéria antes!
    As ONG, em geral, nascem de iniciativas bem focadas e bem intencionadas, conduzidas por voluntários apaixonados.
    Posteriormente, viram organizações burocráticas. Viram empresas, geram empregos para muitos às custas de muitos outros.
    Praticam os mesmos métodos de gestão das grandes organizações monopolistas: muito marketing e entrega pouca.
    Estou escrevendo enquanto meu telefone está no viva-voz tentando cancelar a contribuição, e nada, somente a mensagem:

    "Olá, benvindo ao canal de relacionamento do doador do Greenpeace.
    Nesse momento nossos relativistas estão ocupados.
    Você pode aguardar ou retornar.
    Nosso atendimento é de segunda a sexta-feira, das 09:00 às 19:00h.
    Obrigada pelo seu contato. ".

    Vou deixar o telefone ligado até cair...

    Vou contatar o banco emissor do meu cartão de crédito e informar sobre essa situação, pedindo o bloqueio do débito.

    Que decepção!

    Antônio Marcos dos Reis
    Blumenau SC
    a.marcosreis@uol.com.br

    ResponderExcluir
  5. Depois de cerca de 20 minutos, minha ligação foi atendida pelo relativista Gabriel.
    Ele foi bastante profissional, argumentou sobre as ações da entidade. Deixei em aberto a possibilidade de futuramente voltar a contribuir.

    ResponderExcluir